Não tenho um título para isto, mas é qualquer coisa sobre o Verão (o meu)

Hoje, por ter estado uma hora na praia e por ter passado uma boa metade desse tempo dentro de água, quase sempre a nadar, sinto-me como se tivesse levado uma valente tareia. Não é que já tenha experimentado na pele, mas imagino que deva ser qualquer coisa como isto, mas bastante pior.

Conheço bem esta sensação de cansaço de mar. Há alguns (muitos?) anos atrás sentia-a quase todos os dias, no Verão, depois de passar várias, não, muitas horas na praia e algumas horas, não consecutivas, dentro de água. Eram assim os meus Verões. Agora, uma simples meia hora dentro de água já deixa mossa. Como é normal nesta altura, a água estava apenas fresca o suficiente para matar o calor. Algum vento, nenhumas ondas. Uma baía que por vezes parece um lago. Conseguia ao longe ver algumas das horas que passei naquela paria, uma parte do meu tempo ficou ali.

Outros sentidos trazem recordações, aliás, sensações antigas. O calor da noite na Ribeira Quente, abrir a janela, a brisa fresca e o cantar (?) dos cagarros. Poucos sons são tão tranquilizadores. E pensar que os confundiram em tempos com demónios.

Eram assim os Verões. A praia, a água, o sal, o cansaço e a sonolência ao fim da tarde.

O tempo não para.

#Ribeira Quente#verão

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.