3 posts num só – fartei-me

Software pirata em serviços públicos e não só

Nos últimos meses tenho me deparado com o descaramento e impunidade com que software pirata, windows, microsoft office, entre outros, é utilizado em serviços públicos e em instituições privadas. A culpa não é apenas dessas instituições, é também das empresas que fazem suporte. Se a instituição não quer gastar muito, leva com software pirata. Não estou a falar de cor, é com conhecimento de causa. E depois acontecem as cenas hilariantes de, em POS, aparecer aquela bonita mensagem do windows a dizer que “poderá ter sido vítima de….” não me lembro do resto… Pena não ter conseguido tirar uma bonita foto para postar aqui.

Sol de pouca dura

Quando o assunto é mediático tudo quer estar envolvido, ajudar, fazer e principalmente discutir, discutir, discutir. Quando é notícia de ontem e percebe-se que é mais uma maratona de que uma corrida de 100 m desiste-se. Os canais de colaboração existem para alguma coisa. Não é passando por cima deles, reinventando a roda que alguma coisa pode ser melhorada. A qualidade e consistência mantêm-se com organização e método.

O Gcompris e o MagicDesktop

Tanto que o gcompris e o opensource foram maltratados pelos erros de tradução. Ninguém fala do facto do MagicDesktop não ter uma única linha em Português. Sim, por que as nossas crianças do 1º Ciclo são fluentes em inglês.

#gcompris#Magalhães#magicdesktop#open source#pirataria#windows

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.