O bom o mau e o… feio

Clara alusão ao grande filme “O bom o mau e o vilão”, só falta a fantástica banda sonora :). Mas o post é mesmo sobre Linux. Sentia a falta do aptitude e de criar debs e decidi dar uma oportunidade ao Jaunty. Aqui vai a análise redutora que me apetece fazer agora: O bom, o mau e o feio.

O bom

  • Boot muito rápido! Grandes melhorias sem dúvida. Desta vez não é só publicidade e as melhorias fora bem visíveis.
  • Sistema de notificações. Estava bastante céptico em relação a este novo sistema, mas convenceu-me até agora, principalmente porque, mostra-nos o que os nossos contactos estão a dizer, dessa forma não precisamos de interromper logo o que estamos a fazer se não for urgente. Ainda não é perfeito mas é uma melhoria. Espero (não faço ideia se será possível) que uma solução deste tipo seja integrada no GNOME.
  • GNOME 2.26!

O mau

  • Problemas a desligar e reiniciar o pc. Simplesmente, ao desligar ou reiniciar, o pc não chegava ao poweroff. Felimente há um workaround simples: adicionar ao /etc/modules a seguinte linha: apm power_off=1
  • Regressões nunca são boas….

O feio

  • FGRLX e xorg… que nervos… bem, sei que a culpa é da AMD que produz drivers de merda para linux, mas com tanta placa ati que por aí há é um grande risco lançar com este driver. Utilizadores frustrados com regressões rapidamente mudam de distro (o que não é muito mau) ou alguns podem até voltar ao windows (isto já é muito mau)… Fiquei sem composite já que a performance de acções (maximizar, minimizar) são extremamente lentas (1 segundo). Plain metacity, já não utilizava há anos… Algo de bom nesta história é o driver radeonhd que promete. Dá-me resoluções de ecrã mais altas do que o fglrx ou o ati, mas, infelizmente, a gestão de energia ainda não foi implementada, o que faz com que a ventoinha gire à velocidade máxima ineterruptamente… Talvez num próximo lançamento possa mandar o fglrx à fava!




#bom#boot#fglrx#janty#mau#notificações#ubuntu

Deixar uma resposta