Opinião Gnome-shell (começou por ser -> Falta de pachorra)

Sim, falta de pachorra para fazer qualquer coisa útil, pelo menos para mim, por isso vim fazer um post inútil.

Acabei de actualizar aqui o estaminé para o WordPress 2.9.2, isto agora nem dá pica de tão fácil que é: Backups da BD feitos por um plugin automaticamente e actualização apenas com um clique, que trabalheira :P.

Entretanto ando a utilizar a full time o gnome-shell no desktop e isto já tá bastante estável (nem um crash há mais de uma semana) apesar das mudanças (essencialmente estéticas) que tem sofrido. Mais bleeding edge que isto é impossível já que faço um build todos os dias, mas também não custa nada com o jhbuild. Não me apetece lá muito fazer um sreenshot mas vou listar abaixo algumas das coisas que gosto/odeio/tou a decidir.

Gosto

  • Ter só um painel: Da forma que isto foi criado não há realmente necessidade de ter 2 painéis. Um no topo é suficiente. Dadas as proporções dos monitores actuais (16:10, 16:9) o espaço vertical torna-se mais precioso e ter mais 1 painel seria desperdício.
  • Ausência de lista de janelas! Foi o que mais estranhei ao início mas agora é o que mais gosto. A lista de janelas (que no GNOME 2.X está no painel de baixo) distrai e até enerva. Olhar para o painel e ver 10 ou mais janelas abertas a “chamar” por nós e andar à procura da que queremos torna-se irritante. Claro que podemos utilizar o Alt+Tab, mas sendo assim, a lista de janelas faz assim tanta falta?
  • Alt+Tab muito funcional! Adoro o Alt+Tab do gnome-shell. É muito mais funcional do que o do metacity ou compiz já que permite mudar de janela (neste caso actividade) com o rato e quando há mais do que uma janela da mesma actividade uma lista secundária abre-se abaixo. Os ícones são grandes e dessa forma não temos dúvidas que actividade seleccionar.

  • Notificações: Embora o sistema de notificações seja ainda muito recente, gosto do conceito. Aparecem na parte inferior do ecrã por alguns segundos e desaparecem. Movendo o cursor para essa zona a notificação reaparece. Ora, é semelhante às notificações do Ubuntu, mas com 2 diferenças principais: permitem interacção (responder a uma mensagem de IM) e não são efémeras já que um ícone com a aplicação / contacto que gerou a notificação fica anexado ao canto inferior direito do ecrã (apenas visível quando o cursor é movido para essa zona).

  • Lista de documentos recentes: O modo overview possui uma extensa lista de documentos recentes com ícones e miniaturas grandes, ideal para aquela documento que trabalhamos no outro dia e não nos lembramos onde guardamos nem como se chama :).
  • Gestão de janelas nos workspaces (aka áreas de trabalho): Tornou-se extremamente agradável utilizar workspaces. Mover janelas de um workspace para outro é extremamente fácil e intuitivo. O modo overwiew dá-nos uma excelente orientação espacial de onde está o nosso trabalho. A funcionalidade de fechar as janelas no modo overview é também muito útil quando temos muitas (demais!) janelas que já não precisamos abertas. O Zoom no modo overview é também muito útil quando temos tanta coisa aberta que não sabemos onde está o quê.

.

  • Eye-candy: Embora já tenha tido no passado mais preocupações com a aparência do meu desktop (acho que foi de ter usado Ubuntu durante tanto tempo e ficar traumatizado com os temas a cada release :D) tenho de admitir que o gnome-shell é uma lufada de ar… quero dizer, tinta fresca no GNOME.

Odeio

  • Não tenho o meu relógio com calendário do evolution integrado! Uma das coisas que me faz mais falta: Com um clique ver que compromissos tenho nos próximos dias. Este tópico podia estar incluído no seguinte mas faz-me tanta falta que merece um exclusivo.
  • Panel Applets (algumas). O gnome-shell não vai suportar as úteis applets do painel. Até acho que é uma coisa boa porque também não gosto de encher o painel de applets mas fazem-me falta 2: o relógio integrado com o evolution e monitor de sistema. É difícil passar sem eles. Existe uma sidebar no gnome-shell que supostamente servirá para coisas deste tipo mas o não vejo avanços há meses… vamos a ver
  • Falta de funcionalidade do Alt+F2: Tal como o tópico anterior, será de certo melhorado no futuro, mas por enquanto a sua utilização reduz-se à digitação de um comando às cegas, sem auto-complete nem sugestões. Grande quebra de funcionalidade em relação ao 2.X. No entanto , pressionando a tecla Super, abrimos o modo overview e a pesquisa lá é bastante poderosa.
  • Grande quantidade de movimento necessária para mudar de janela apenas com o rato. Ok, esta pode ser um bocado (muito) estúpida, mas faz-me falta. É que muitas vezes estou tão preguiçoso e improdutivo (esta palavra existe?) que uso o PC só com uma mão e quero mudar de janela (firefox -> evolution com ambas maximizadas) apenas com o rato. No GNOME 2.x: mover cursor para a lista de janelas e clicar na janela do evolution. gnome-shell: mover rato para o hot corner (canto superior esquerdo) e o modo overview abre-se, apontamos para a janela do evolution e clicamos nesta. Pelas minhas contas, é necessário mais um movimento do rato. Não sei como isso se traduz em tempo gasto… talvez valha a pena testar.
  • Demasiado espaço desperdiçado no painel. Isto talvez não se verifique em todos os monitores, mas em monitores grandes existe uma grande quantidade de espaço inutilizado no painel. Uma ideia que já li algures foi a de colocar aí os botões das janelas quando estas estão maximizadas. Não sei o que se poderia fazer mais com o espaço, mas neste monitor parece-me demasiado.
  • 3D only… Isto é o que mais me assusta. É uma jogada arriscada por parte do GNOME basear o desktop shell em aceleração 3D. Neste PC com uma nvidia tenho algum flicker de vez em quando, claro que com os drivers proprietários. Embora ainda falte mais de meio ano até que saia o GNOME 3 tenho sérias dúvidas que o estado dos drivers em linux seja um mar de rosas nessa altura. Bons progressos têm sido feitos nos drivers open-source nouveau e ati, havendo já versões experimentais de aceleração 3D. Esperemos que estabilizem depressa.

Tou a decidir

  • Vendo bem, neste preciso momento, não há nada que me lembre que esteja a decidir se gosto ou não. O que é bom sinal. No entanto, se descobrir alguma coisa coloco aqui :).

Tendo em conta que a maioria das coisas que não gosto estão ainda em desenvolvimento posso concluir que, até agora, estou bastante contente com o rumo que isto está a tomar.

PS: Este post começou por ser um post para matar tempo e acabou com uma mini review do gnome-shell. Como até achei piada à evolução do post, deixo assim mesmo.

#gnome shell#opinião#teste

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.