Ubuntu Gutsy

De volta ao GNOME. Instalei o Ubuntu Gutsy rc no meu velhinho PIII. Continuo com o Debian testing. Portanto tenho um dual boot de Ubuntu e Debian. Ambos com Gnome. Acho que me habituei ao Gnome e à sua aparência e funcionamento simples com poucas distrações e poucos locais para onde nos perdermos. O KDE, apesar de ter sido o meu primeiro Desktop Environment cansa-me um pouco, principalmente os seus menus superpovoados ainda. Gosto da costumização do KDE e de muitas das suas aplicações mas  o facto do GNOME ter tudo no sítio certo leva-me a voltar (apesar de continuar a não gostar de ter de navegar nas chaves do Gconf entre outras coisas). Quanto ao Gutsy rc, desiludiu-me em algumas coisas. A resolução do meu monitor nunca foi  detectada correctamente e wallpaper é simplesmente HORRÍVEL. Sei que toda a gente diz que é a coisa mais fácil de mudar, mas a imagem inicial de um OS conta muito! O debian trás um bonito e suave wallpaper em azul claro com o lindo logo do debian, para além de esse wallpaper ser em svg enquanto o do ubuntu é em jpg!! O fedora trás um lindo wallpaper e gdm theme para além de um bonito tema de cursor. E ficava aqui horas a dizer bem da arte de várias distros o que não posso dizer da arte do ubuntu. O engine e tema human não é feio, mas também não é nada de especial. O Laranja é discutível mas aceita-se por tentar ser diferente, mas  o ar redondo das margens da janela  e dos botões está no mínivo cansado. O novo clearlooks é lindo na sua cor original, se lhe alterassem a cor para laranja para o ubuntu era muito melhor que o human. Os ícones human laranja também não são maus, mas as pastas têm uma cor muito forte que magoa a vista. Resumindo, não fiquei nem uma hora com o tema human e alterei para clearlooks + tango icons + wallpaper semelhante ao do debian etch mas sem o logo debian… enfim muito mais agradável à vista e fácil de trabalhar.

• • •

Testando o debian testing

Instalei o debian etch no meu pc (bem velhinho) e, após uma luta tremenda para conseguir por o meu modem huawei 3g da vodafone a funcionar devido ao kernel do etch ser muito antigo e não detectar o  modem como um modem mas sim como um cd-rom, actualizei o etch para o lenny (testing). Já tutilizo Ubuntu desde Dzembro se não estou em erro e a sensação que se tem quando se entra num desktop debian é que realmente se está… no Ubuntu. Claro que a aparência é bastante diferente, o castanho/laranja do tema Human Ubuntu é substituido pelo azul celeste do tema do debian e do clearlooks, enquanto os ícones são os do Gnome (as pastas têm uma cor horríve, logo instalei o tango icon theme). Mas no geral funciona de forma muito semelhante ao Ubuntu. Não temos o restricted drivers manager e também para obter suporte a mp3, dvd e wmv entre outros formatos restritos é jnecessário um poucos mais de trabalho, mas não mais do que 10m (adicionar o repositório debian-multimedia e instalar alguns pacotes que se encontram listados em vários locais na web). Em Debian não se utiliza sudo, o su é quem comanda. O nautilus abre cada pasta numa nova pequena janela, mas temos a opção de o não fazer assim. Parece-me que o debia reponde mais rápidamente do que o Ubuntu e as aplicaoes abrem mais rapidamente. Estou à espera do ubuntu gutsy para também instalar desta vez de volta ao Gnome  (isso hei-de explicar porquê depois) e depois faço uma comparação mais rigorosa. Uma coisa que me agrada muito no debian é a sua filosofia e também não ser apoiado por nenhuma empresa, logo não vise o lucro directo do trabalho de voluntários (o que acontece com o Ubuntu e outras distros). Acho que a Canonical, a Red Hat (já não incluo aqui a Novell, ainda estou para ver onde vai dar aquele acordo com a microsoft) e outras fazem um grande trabalho para a comunidade open-source mas utilizar e com isso ajudar uma distro que seja apenas uma comunidade de pessoas e não uma corporação é algo bem cativante do meu ponto de vista.

• • •

A pensar no Debian…

Para já gosto do nome… Debian… gosto do logotipo… e da filosofia. Não é o dinheiro que move o projecto, gosto do Ubuntu e do openSuse e até do Fedora… mas a Canonical, a Novell e a Red Hat bem lá no fundo suportam-nos por causa do lucro ou de um possível lucro. Quanto ao debian não tem por trás uma corporação. Gosto da meritocracia, mas tenho algumas dúvidas em relação à sua aplicação prática.

• • •
1 8 9 10