Não deixar ninguém para trás

Em tempos de grande incerteza, dúvida e até medo, como estes em que
vivemos, perante a epidemia do novo coronavírus, é preciso garantir o
máximo de estabilidade na vida das pessoas. À insegurança causada pelo
desenrolar da crise sanitária, o Estado tem de garantir que, num momento
de grande fragilidade, o salário e o emprego não se esfumam de um dia
para o outro.

• • •

Democracia em tempo de emergência

A crise de saúde pública provocada pela pandemia da Covid-19 levanta
uma série de problemas sobre o funcionamento das sociedades. Os impactos
são transversais a todas as áreas e tornam inevitáveis alterações
profundas nas nossas vidas. Não tenho dúvidas de que a marca que esta
crise deixará na sociedade, mas também em cada um de nós, será profunda.

• • •

Vamos vencer a guerra

Poderia dizer que a pandemia do novo coronavírus deve mobilizar-nos a
todos no seu combate, mas esse é um apelo a algo que já está a
acontecer. É claríssima a preocupação das pessoas com a pandemia e é
ainda mais notório o cumprimento generalizado das recomendações das
autoridades de saúde. Essa é uma demonstração da responsabilidade e da
maturidade da população, mas também da sua solidariedade.

• • •