Reduzir o país a cinzas

Sim, cinzas e pouco mais é o que restará depois destes liquidatários, a quem chamamos Governo, terminarem o seu trabalho. Exagero, catastrofismo? Duvido. Há muito tempo que muita gente avisa que nós estamos a seguir mesmo caminho da Grécia. Será que alguém ainda duvida disso? E hoje será que alguém ainda vê a Grécia como um país viável? É um território com uma economia destruída e um povo depauperado e revoltado. Até aqui seguimos todos os passos que levaram a Grécia aonde está e neste momento, com a apresentação do orçamento para 2012, que ficará para a história como o maior crime jamais realizado por um governo no Portugal do pós 25 de Abril, vamos rapidamente recuperar o terreno que ainda nos separa da situação grega.

• • •

Meio bacalhau e uma perna de perú temperados com austeridade para o Natal

Ah o Natal, parece tão distante quando o Sol brilha e estão 24 ºC lá fora. (Sim, nos Açores por esta altura 24 ºC já é muito bom). Este ano provavelmente a época natalícia vai chegar a passos largos, até porque será, para muita gente, uma época bastante mais pobre. O que é bom acaba sempre depressa. O novo primeiro-ministro, que quer ser, não apenas o bom aluno, mas o supra-sumo dos alunos da Europa, superando até os sonhos mais loucos de Angela Merkl e Sarkozy, decidiu cortar 50% do 13º mês, acima do ordenado mínimo. Toda a gente já deve saber, não quero ser eu a dar esta notícia a mais ninguém.

• • •

Como a troika vai proteger os falsos recibos verdes

Quem lê o título que escolhi para este post poderá até pensar que vou escrever sobre a forma que FMI/BCE/CE (aka “troika”) encontraram para proteger as pessoas que trabalham a falso recibo verde. No entanto, o título é para ser lido literalmente. Falo da protecção à própria “instituição nacional” que se tornou os falsos recibos verdes, e não há protecção às pessoas que sofrem as consequências da sua utilização.

• • •