As maravilhas da Virtualização

Para quem tem um pc relativamente rápido e com alguma memória (pelo menos mais de 1GB) e precisa de correr alguma aplicação de windows no seu querido e amado linux (neste caso Ubuntu) há várias hipóteses. Para jogos a melhor será sempre o Wine ou o Cedega (comercial), mas claro que nem todos os jogos funcionam e normalmente  é sempre preciso por mãos à obra para por o jogo a correr. Por vezes até correm melhor que no windows, como é o caso do Football Manager 2006 que em Linux voa :). O wine é também uma boa solução para alguns programas para os quais não existe equivalente open source ou que, ao equivalente faltam algumas funcionalidades que fazem falta. Mas por vezes nem o wine funciona. Quando isso acontece (em vez de termos de reiniciar para ir para o windows que temos em dual boot) podemos usar um sistema operativo virtual! Bem sei que não é novidade nenhuma, mas começa a ser cada vez mais uma solução que não peca pela lentidão e complexidade como por vezes acontecia.

• • •

Long live Debian

Instalei o Debian lenny (actualmente testing) e, tirando necessitar de um pouco mais de trabalho para configurar após a instalação (mas isso apenas para ter coisas não livres como suporta a formatos multimédia proprietários e acerelação 3D), não fica nada, mas nada mesmo atrás do Ubuntu… aliás, em termos de desempenho o Debian deixa o Ubuntu a milhas… as aplicações iniciam muito mais rapidamente. Mais notícias se seguirão 🙂

• • •

Ubuntu Gutsy

De volta ao GNOME. Instalei o Ubuntu Gutsy rc no meu velhinho PIII. Continuo com o Debian testing. Portanto tenho um dual boot de Ubuntu e Debian. Ambos com Gnome. Acho que me habituei ao Gnome e à sua aparência e funcionamento simples com poucas distrações e poucos locais para onde nos perdermos. O KDE, apesar de ter sido o meu primeiro Desktop Environment cansa-me um pouco, principalmente os seus menus superpovoados ainda. Gosto da costumização do KDE e de muitas das suas aplicações mas  o facto do GNOME ter tudo no sítio certo leva-me a voltar (apesar de continuar a não gostar de ter de navegar nas chaves do Gconf entre outras coisas). Quanto ao Gutsy rc, desiludiu-me em algumas coisas. A resolução do meu monitor nunca foi  detectada correctamente e wallpaper é simplesmente HORRÍVEL. Sei que toda a gente diz que é a coisa mais fácil de mudar, mas a imagem inicial de um OS conta muito! O debian trás um bonito e suave wallpaper em azul claro com o lindo logo do debian, para além de esse wallpaper ser em svg enquanto o do ubuntu é em jpg!! O fedora trás um lindo wallpaper e gdm theme para além de um bonito tema de cursor. E ficava aqui horas a dizer bem da arte de várias distros o que não posso dizer da arte do ubuntu. O engine e tema human não é feio, mas também não é nada de especial. O Laranja é discutível mas aceita-se por tentar ser diferente, mas  o ar redondo das margens da janela  e dos botões está no mínivo cansado. O novo clearlooks é lindo na sua cor original, se lhe alterassem a cor para laranja para o ubuntu era muito melhor que o human. Os ícones human laranja também não são maus, mas as pastas têm uma cor muito forte que magoa a vista. Resumindo, não fiquei nem uma hora com o tema human e alterei para clearlooks + tango icons + wallpaper semelhante ao do debian etch mas sem o logo debian… enfim muito mais agradável à vista e fácil de trabalhar.

• • •