Sobre o masoquismo dos portugueses e as eleições

Jerónimo de Sousa perguntou se o povo português era masoquista. Pois eu acredito que seja, ou então disfarça muito bem. Os portugueses acreditam que tudo isto é o maldito fado, o destino que está traçado, a vontade de deus, ele manda e nós temos que acatar. Foi deus que nos mandou estes políticos ladrões, que por acaso elegemos ou deixamos eleger porque era um dia bom demais para ir perder tempo a fazer uma cruz num papel. Depois queixamos-nos o ano inteiro de que os políticos são todos uns ladrões, são todos iguais e que não vale a pena votar. Sim, os que nós elegemos são todos iguais porque se repararem, são sempre os dos mesmos três partidos.

• • •