Q

Q, O espião do vaticano; aliás; Q o caçador de hereges. É um “livrinho” escrito por quatro amigos italianos sob o pseudónio literário de Luther Blisset. O primeiro título que escrevi é o da edição portuguesa que a Bertrand nos faz o grande favor de editar em dois volumes pela, módica, quantia de 17 € aproximadamente. Isto conforme a época do ano. O segundo título é o da edição brasileira da editora Conrad. Esta útima disponibiliza o livrinho online em PDF grátis (desde que para uso pessoal). Ora bem podemos pensar o que quisermos, mas a editora portuguesa é mestre na arte de saber lucrar. De um livro que se distribui gratuitamente fazem dois e vendem ambos a bom preço… para eles.
Mas falando do livro em si… Ainda não o terminei, já falta pouco mas, daquela leitura difícil, confusa, das rajadas de palavras e frases desconexas que encontrei no início já pouco encontro. Talvez a escrita dos autores tenha mudado ou eu mudado com o livro.
Q, a personagem mistério, negra, que se difarça na multidão sendo todos e ninguém ao mesmo tempo, parece que controla toda a acção. A vida de quase todos os personagens do sec XVI deste romance está suspensa pelo fios das marionetas de Q. É a ele que se deve grande parte do interesse do romance. O desencanto com a vida do narrador e inimigo de Q parece ser o que o salva de todas as guerras, escaramuças, e perigos da estrada que enfrenta. O sua vingança para com Q é o que lhe devolve a vida aos 50 anos de idade. Mas bem, não vou falar mais da história. Fico por aqui e apenas digo que vale a pena ler apesar do custo inicial. Envolve-nos totalmente, e as histórias de outros tempos sempre nos cativam mais do que as do nosso que são sempre tão iguais. Se possivel façam do download do e-book ou se quiserem algo para segurar no sofá a ler podem sempre comprar.

• • •